Artigo

Bra-Pel: aí vamos nós!

13 de Junho de 2018 - 05h00 0 comentário(s) Corrigir A + A -

Por: Marcelo Bertholdi Oxley, jornalista

O Esporte Clube Pelotas está na elite do futebol gaúcho de 2019. Foram quatro longos e dolorosos anos, disputando o Acesso. Um verdadeiro "inferno", para muitos.

Em 2018, longe dos seus domínios, o Pelotas ainda não havia vencido, criando uma desconfiança em seu torcedor. Foi justamente no primeiro confronto da semifinal contra o Inter de Santa Maria, no estádio Presidente Vargas, que o Lobão começou a sua trajetória para o Gauchão, vencendo por 2 x 0. No jogo da Boca do Lobo, a grande vantagem fez com que o time marcasse mais, do que propusesse o jogo. Mesmo assim, venceu por 1 x 0, para o delírio de milhares de torcedores que quase lotaram o estádio, num domingo chuvoso. A avenida Bento Gonçalves ficou pequena logo após o confronto.

Não há como negar: a rivalidade no futebol, por vezes, chega a ser maior do que a classificação em que está o seu time. Porto Alegre já sabe: aqui em Pelotas, a supremacia é sim, de áureo-cerúleos e rubro-negros. A dupla Gre-Nal existe, porém, não "manda" como no restante do Estado.

O grande clássico Bra-Pel é o maior do interior do Brasil e o mesmo não deveria ficar sem uma edição, pelo menos, anual. O derby movimenta a cidade já há algumas semanas antes de acontecer. Seus torcedores, fanáticos, já trazem na ponta de suas línguas alguns resultados históricos e façanhas de muitos jogadores. São enciclopédias vivas, sedentos pelo clássico.

O torcedor do Lobão já não aguentava mais cantarolar: "Oh, vamos subir Lobo". E logo o seu amigo xavante retrucar: "Oh, não vai subir Lobo". Não suportava mais ouvir o seu coirmão, animado, cantando: "Ão ão ão, Segunda Divisão". Nada de muito diferente, quando o Grêmio Esportivo Brasil passava por esse duro momento, num passado não muito distante. E assim se faz uma rivalidade. E assim ainda respiramos o futebol em Pelotas. E é exatamente dessa maneira, que ainda temos os times da capital, em segundo plano.

A "distância" entre os dois clubes diminuiu um pouco. O Pelotas e sua direção estão de parabéns, pois não "fraquejaram" nos jogos finais e alcançaram os seus objetivos. Era um fardo gigantesco permanecer no Acesso, enquanto observava o seu coirmão viajando por todo o território nacional. Na verdade, os fiéis torcedores da Avenida ainda não terão esse "gostinho", todavia, muitas glórias podem ser alcançadas a partir do reencontro com o Gauchão. Foi exatamente nesses moldes com o Brasil.

Enfim, o Esporte Clube Pelotas está na Primeira Divisão do Campeonato Gaúcho. Lugar de onde nunca deveria de ter saído. A cidade está em festa: por seus jogadores, torcida, amantes do futebol e também por alguns torcedores xavantes que terão o seu maior rival ao seu lado.

Em 2019, teremos pelo menos um Bra-Pel, novamente. Será o ano de medir as forças de um clube que tenta se reerguer no cenário do futebol, contra o clube que desbrava o país. No entanto, quando falamos de clássico, principalmente o Bra-Pel, tudo é exatamente igual.


Comentários

Diário Popular - Todos os direitos reservados