Editorial

Taison

15 de Maio de 2018 - 05h00 0 comentário(s) Corrigir A + A -

Passava das 14h de ontem quando o técnico da Seleção Brasileira, Tite, anunciou o nome do atacante Taison como um dos atletas de sua confiança para representar o país na Copa do Mundo da Rússia, a partir do dia 14 de junho. E naquele momento uma área inteira de Pelotas, o Navegantes, de onde Taison saiu, gritou, chorou e comemorou junto o reconhecimento do trabalho de um atleta que, aos 30 anos, poderia estar hoje inserido em outra realidade, com bem menos brilho daquela que o cerca, no restrito mundo dos jogadores de alto nível.

Taison foi uma exceção entre as crianças do Navegantes, Pestano, Getúlio Vargas, Dunas e outras áreas da cidade, cheias de talento como ele, que nunca vão conseguir usar suas habilidades para crescer pessoal e profissionalmente. E isso é algo que angustia. Temos "fábricas" de talentos e não a usamos pelo bem da sociedade. Poderiam ser milhares, mas costuma ser apenas um em um milhão descoberto vez ou outra, muitas vezes por sorte ou por ajudas individuais.

O esporte é uma das melhores maneiras de construir o ser humano ainda em formação, justamente na idade que mais precisa de apoio. É saudável, estimulante e socializador. Mesmo sem moldar superatletas, é a ferramenta ideal para trabalhar a mente de crianças e jovens em casa e na escola naquilo que mais precisam: orientação e estímulo. Onde existem campos de futebol, quadras esportivas, escolas abertas e locais destinados a práticas diversas, a droga e a violência costumam passar longe.

Taison vai à Copa sem esquecer suas origens. Aliás, nunca esqueceu de onde veio. Sempre que retorna a Pelotas faz questão de abraçar sua comunidade do seu jeito. Com brinquedos, festas e ajudas. Faz naturalmente, sem exigir contrapartidas. Irá à Rússia quase sem sair de casa - está na Ucrânia hoje - e reforçará sua imagem junto aos pequenos "Taisons" espalhados em bairros e vilas de Pelotas, que sonham com a mesma oportunidade. Sonho, infelizmente, distante à maioria deles.


Comentários

Diário Popular - Todos os direitos reservados