Recuperação

Gêmea de menina que morreu em incêndio está viva

Alexia Cunha de Oliveira, de um ano e dois meses, está em estado gravíssimo no Pronto-Socorro de Pelotas e deve ser transferida ainda hoje para a ala de queimados do HPS de Porto Alegre

10 de Julho de 2018 - 18h39 Corrigir A + A -

Por: Redação
web@diariopopular.com.br

Incêndio aconteceu no loteamento Ceval e deixou uma menina de um ano e dois meses morta (Foto: Paulo Rossi - DP)

Incêndio aconteceu no loteamento Ceval e deixou uma menina de um ano e dois meses morta (Foto: Paulo Rossi - DP)

Ao contrário do que foi divulgado pelas equipes que atenderam a ocorrência do incêndio no loteamento Ceval na tarde desta terça-feira (10), Alexia Cunha de Oliveira, de um ano e dois meses, sobreviveu.

A menina teve 40% do corpo queimado e está internada em estado gravíssimo no Pronto-Socorro de Pelotas (PSP). De acordo com a pediatra Vanessa Mendonça, a pequena deve ser transferida ainda nesta terça, por meio aéreo, para a ala de queimados do Hospital de Pronto-Socorro de Porto Alegre. Alexia está sedada, em coma induzido, respirando com a ajuda de aparelhos.

Alexia era gêmea de Júlia Cunha de Oliveira, que morreu no local do incêndio. De acordo com o registro da ocorrência, as duas brincavam com o irmão de três anos quando o fogo começou após um curto-circuito na rede elétrica.

Moradores da região se disseram inconformados com a tragédia e pediram mais atenção ao loteamento. "Isso que aconteceu é culpa do Poder Público que cobra preços exorbitantes por energia elétrica e moradia. Não somos tratados com dignidade. Trabalhamos e, mesmo assim, isso não é suficiente para se ter o mínimo", comentou uma moradora enquanto tentava amparar o pai das vítimas.

A Polícia Civil investiga o caso.


Comentários


Diário Popular - Todos os direitos reservados