Show

O romântico com fama de mau

Erasmo Carlos faz show em Pelotas, onde canta sucessos da carreira e inéditas do novo álbum Amor é isso

10 de Julho de 2018 - 11h02 Corrigir A + A -

Por: Ana Cláudia Dias
anacl@diariopopular.com.br 

Novo disco do músico está alicerçado em rico material poético produzido pelo artista há sete anos (foto: Guto Costa - Especial DP) (Foto: Divulgação - DP)

Novo disco do músico está alicerçado em rico material poético produzido pelo artista há sete anos (foto: Guto Costa - Especial DP) (Foto: Divulgação - DP)

A fama de mau continua lá, mas o coração roqueiro está mais adocicado. Isso é resultado do amor. E ele não pode faltar na vida do cantor e compositor Erasmo Carlos. Músico que nesta quinta-feira (12) estará em Pelotas com o show Amor é isso, com composições ícones de uma carreira de mais de 50 anos e inéditas do disco homônimo que ele acaba de lançar. Realização do Arte Sesc - Cultura por Toda Parte. A atração se inicia às 20h, no Theatro Guarany. Ingressos à venda no Sesc, rua Gonçalves Chaves, 914. Quem possui Cartão Sesc/Senac na categoria Comércio e Serviços pode obter o ingresso a R$ 20,00; categoria Empresários, R$ 30,00; assinantes do jornal Diário Popular e quem tem direito à meia-entrada, ganha desconto na compra. Para o público em geral o valor é R$ 60,00.

O disco Amor é isso foi lançado na segunda metade de maio e traz 12 faixas inéditas de MPB em diferentes estilos, uma experiência nova para o Tremendão da Jovem Guarda, que sempre teve a carreira mais ligada ao pop rock. O trabalho tem outro diferencial, as composições, a maioria de Erasmo, têm a participação de nomes importantes da nova geração, como Emicida, Dadi Carvalho, Adriana Calcanhotto, Samuel Rosa, além de Arnaldo Antunes e Marisa Monte.

Por telefone, o músico contou que vem amadurecendo um disco de canções há muito tempo. Agora calhou de ter em mãos um bom material poético, que deu base ao trabalho. Estes poemas foram escritos há sete anos para a, então, namorada Fernanda, com quem está casado há dois. Todo domingo ele mandava um poema para a amada. Ao todo foram produzidos 111 poemas.

Tanto romantismo não só cativou o coração dela, como também rendeu uma rica fonte para músicas que falam sobre o amor, claro. "Fui feliz nos poemas, convenci", brincou. Para musicá-los vieram os amigos. "Pessoas que normalmente cooperam comigo e aí as coisas fluíram", disse.

Erasmo Carlos contou que o álbum é todo alicerçado no conceito de amor universal. "Me inspirei num vídeo que tem na internet em que um menino usa o corpo como ponte (para uma menina não colocar os pés na água). Amor é isso. O amor pelas pessoas, do professor pelo alunos, vizinhos, natureza... ."

Apesar de ter abordado as diferentes formas deste sublime sentimento, o compositor comentou que as pessoas deveriam saber que é mais fácil demonstrá-lo por meio de atitudes e singelos gestos, como do vídeo que viralizou, do que falar sobre ele. Sobre o atual momento no qual se vive, quando se apresentam tantos gestos de desamor e intolerância, o artista disse que falar de amor não tem época. "Mas tem épocas que as pessoas estão mais dispostas a ouvir e outras não", refletiu.

No palco
O show do disco ainda não estreou, mas está em plena fase de ensaios. Em Pelotas o músico vai apresentar um híbrido, com hits da carreira, incluindo canções da Jovem Guarda, como Festa de arromba, e composições do novo trabalho. "Sempre tem um apanhado da vida." No palco estará acompanhado por banda.

O músico revela que este é um período "chato" de despedidas, quando entram composições novas e saem algumas que o público gosta de ouvir. Mas é necessário. "Senão, fica um show muito grande, ninguém aguenta", brincou novamente.

No cinema
Esse é um ano especial na carreira de Erasmo Carlos, porque além do álbum novo o músico está em duas produções cinematográficas. Uma como ator, em Paraíso perdido, de Monique Gardenberg, no qual vive José.

No outro, Minha fama de mau, o diretor Lui de Farias, vai mostrar a vida do Tremendão desde sua infância, passando pela Jovem Guarda e o estouro artístico. O longa tem estreia prevista para 29 de novembro.

Serviço
O quê: show Erasmo Carlos - Amor é isso
Quando: quinta-feira (12), às 20h
Onde: Theatro Guarany, rua Lobo da Costa, 849
Mais informações podem ser obtidas pelo telefone (53) 3225-6093, no site www.sesc-rs.com.br/pelotas e na página www.facebook.com/sescpelotas.
Ingressos: Cartão Sesc/Senac/Comércio e Serviços, R$ 20,00; categoria Empresários, R$ 30,00; assinantes do jornal Diário Popular, R$ 20,00; público em geral, R$ 60,00.


Comentários


Diário Popular - Todos os direitos reservados