Solidariedade

Para aquecer o inverno de quem precisa

Campanha do Agasalho da prefeitura necessita de doações de roupas masculinas e infantis

14 de Junho de 2018 - 10h30 Corrigir A + A -
Após incêndio, moradores recebem doações arrecadadas pela Campanha do Agasalho (Foto: Paulo Rossi - DP)

Após incêndio, moradores recebem doações arrecadadas pela Campanha do Agasalho (Foto: Paulo Rossi - DP)

Para aqueles que não têm roupas ou cobertores suficientes para enfrentar o frio, o inverno pode se tornar sinônimo de sofrimento. Na tentativa de amenizar a situação dessas pessoas, a Campanha do Agasalho da prefeitura trabalha na arrecadação de roupas, calçados e cobertas. Desde o lançamento, em 26 de maio, foram recebidas mil peças, mas a demanda é ainda maior. Segundo a Secretaria de Assistência Social (SAS), a maior carência é por itens masculinos e infantis, principalmente calçados. Como incentivo, alguns pontos de coleta oferecem descontos para quem doar.

Segundo o secretário de Assistência Social Luiz Fernando Longaray, neste momento a arrecadação está menor do que no mesmo período do ano passado. Mesmo assim, até o fim do inverno, espera-se superar os números de 2017. "Contamos com o apoio da população nas doações", convida o secretário. Na última edição da campanha, foram 26,9 mil peças de roupas, 1,5 mil calçados e mais de 700 cobertores distribuídos entre 3,7 mil pessoas.

As peças arrecadadas são repassadas para os abrigos municipais e também para quem entra em contato com a SAS, localizada na rua Marechal Deodoro, 404. Qualquer pessoa necessitada pode receber os itens, mas antes é necessário passar por uma triagem feita por assistentes sociais. "O foco são as pessoas em alta vulnerabilidade social", explica Longaray. Até o momento, dos mil itens arrecadados, 908 já foram distribuídos.

Uma das beneficiadas pelas doações foi Leoni Pontes Souza, 53. Na última semana, a dona de casa viu sua moradia no bairro do Porto ser tomada por um incêndio, causado por um curto-circuito. As chamas consumiram paredes, telhados e boa parte da casa simples em que ela vivia com o filho, Luís Mateus Pontes, 20. Após o susto, roupas arrecadadas nesta Campanha do Agasalho foram a repassadas a Leoni. "Recebi alimentos, blusões, calças", enumera. Além de itens pessoais, a família ainda necessita de móveis e materiais de construção. Para ajudá-la diretamente, é possível entrar em contato pelo telefone (53) 98485-6649.

Pontos de coleta
Para contribuir, basta levar as doações até os pontos de arrecadação. Neste ano, os locais incluem a SAS, a Estação Rodoviária e o Mercado Central. Além desses, existem os pontos que oferecem descontos em produtos e serviços para quem doar, como o Posto São José, as lojas da Ótica Diniz, a DC Fitness Shopping e o Instituto Educacional Dimensão.


Comentários


Diário Popular - Todos os direitos reservados