Cultura

Boas notícias para o patrimônio

Empresa responsável por projetos de restauro e captação de recursos anuncia novos financiamentos e início de obras no Castelo Simões Lopes

14 de Junho de 2018 - 11h13 Corrigir A + A -

Por: Ana Cláudia Dias
anacl@diariopopular.com.br 

Obras no Castelo Simões Lopes começam em julho (Foto: Paulo Rossi - DP)

Obras no Castelo Simões Lopes começam em julho (Foto: Paulo Rossi - DP)

Presidente do Clube Comercial, Hipólito Ribeiro Neto, comemora aprovação do projeto (Foto: Paulo Rossi - DP)

Presidente do Clube Comercial, Hipólito Ribeiro Neto, comemora aprovação do projeto (Foto: Paulo Rossi - DP)

Projetos aprovados nas leis de incentivo estadual e nacional, financiamentos garantidos e início de obras em importantes elementos do conjunto arquitetônico histórico de Pelotas foram algumas das boas notícias que a empresa Surya Projetos trouxe para o município na tarde desta quinta-feira (14). Os anúncios foram feitos em cerimônia na Fenadoce, evento que contou com a presença da prefeita Paula Mascarenhas.

Ao todo serão cinco empreendimentos culturais que pretendem promover a revitalização de diferentes bens. Quem trouxe as novidades foi uma das sócias da Surya, Clarice Sicagna, responsável pelos projetos. Uma destas novidades diz respeito ao castelo Simões Lopes, atualmente administrado pelo Instituto Eckart.

O Castelo Simões Lopes possui dois projetos de captação aprovados, um pela Lei de Incentivo (LIC) estadual e outro federal, pela Rouanet. Segundo Clarice, que também é diretora de Projetos da Eckart, o que está aprovado pela LIC, no valor de R$879 mil, já tem financiamento garantido pela indústria do arroz. O que confirma a previsão anunciada anteriormente sobre o início das obras do jardim e muro. "Será no mês de julho". Há ainda o valor de R$450 mil que poderão ser captados por meio do imposto de renda.

Outra boa notícia é a captação dos R$630 mil que garantirão a segunda etapa de restauros da Catedral São Francisco de Paula. Com este fomento serão restauradas as portas. Na primeira etapa foram feitas as janelas.
Há ainda uma terceira fase, que envolve a requalificação da torre norte, esta teve projeto aprovado pela lei de incentivo federal. "No segundo semestre vamos buscar a captação desta nova fase", disse.

Busca por tombamento
"A gente tem mais dois projetos que não estão prontos para a venda e execução", contou Clarice. O primeiro deles diz respeito a Igreja do Porto. A intenção é conseguir o tombamento municipal do prédio. Ontem na Fenadoce foi lançado o processo reconhecimento.

Há ainda um projeto para o Palacete Paysandu, prédio da rua Barão de Santa Tecla, construído no século 19 pelo Visconde da Graça, é tombado pelo Instituto de Patrimônio Histórico e Artístico do Estado (Iphae). "Para restaurar o palacete a nossa proposição de plano de uso é fazer da casa uma pousada ou hotel, depende da aprovação da prefeitura", fala Clarice.

Clube Comercial
Outro projeto com grande impacto no município é o do Clube Comercial. Clarice conta que os trâmites para aprovação do projeto de restauro do telhado foram bem difíceis. Os entraves se devem a alguns fatos, como o prédio de 137 anos ser um bem privado, ser tombado apenas no âmbito municipal, conta o presidente da entidade, Hipólito Jesus do Amaral Ribeiro Neto.

O valor aprovado é de R$2,3 milhões e cobrirá o telhado, que carece de uma ação muito grande. "Basicamente o principal problema do Comercial é o telhado", comenta o Ribeiro Neto.

Atualmente o clube mantém só a parte térrea funcionando, por causa da precariedade que está o telhado comentou o presidente da entidade. "A primeira fase já se venceu, agora temos que captar."


Comentários


Diário Popular - Todos os direitos reservados