Copa do Mundo

Neuer diz entender decepção de Ter Stegen com reserva na Alemanha

E Chicharito Hernández questiona por que o México não pode ser campeão

12 de Junho de 2018 - 15h35 Corrigir A + A -

SÃO PAULO, SP (UOL/FOLHAPRESS) - Provável titular da Alemanha na Copa do Mundo, Manuel Neuer diz que entende as manifestações de decepção de Marc Ter Stegen. O goleiro do Barcelona ocupou a posição enquanto o jogador do Bayern de Munique se recuperava de fratura no pé esquerdo. "Bom, conversamos durante o treino, diálogos normais de campo. Eu posso entender seu estado de espírito, ele vem de uma boa temporada pelo Barcelona. Todos nós queremos jogar, mas essa é a situação. Ele ainda é muito valioso para a seleção no trabalho cotidiano", disse Neuer ao jornal italiano La Gazzetta dello Sport.

De acordo com reportagem do jornal alemão Der Tagesspiegel publicada há uma semana, Ter Stegen havia admitido sua decepção com a reserva depois de ter conquistado os títulos do Campeonato Espanhol e da Copa do Rei na última temporada como titular do Barcelona. "Eu aceito isso, respeito isso. Tentarei ser um apoio nos treinamentos. Se essa é a quantia que tenho de fazer pelo nosso grande objetivo, farei isso", teria completado o goleiro do Barcelona.

México
O México estreia na Copa do Mundo da Rússia no próximo domingo (17), às 12h, contra a Alemanha. Além dos atuais campeões do mundo, os mexicanos terão Suécia e Coreia do Sul pela frente no Grupo F, mas nada que desanime os jogadores da seleção. Em entrevista à ESPN inglesa, o atacante Chicharito Hernández comparou a seleção mexicana com zebras históricas que venceram títulos importantes. "Por que o México não pode vencer a Copa? Por que não podemos ser a Grécia na Eurocopa [de 2004]? Por que não podemos ser o Leicester no Campeonato Inglês [de 2016]? Por que não? Olhe para os milhões de exemplos", questionou.

O México chegou ao Mundial oscilando entre boas atuações e derrotas em amistosos para Croácia e Dinamarca. Hernández usou a campanha da Espanha em 2010 para explicar as chances de sua seleção.
"Não, ainda não atingimos [potencial máximo]. Eu penso que a Espanha que venceu a Copa teve jogos terríveis. Contra a Suíça, eles perderam no primeiro jogo e acabaram como campeões do mundo", disse.


Comentários


Diário Popular - Todos os direitos reservados