Mais caro

Custos do cesto e da ração têm aumentos recordes

A maior variação foi a da batata inglesa com 82,08%

06 de Junho de 2018 - 14h32 Corrigir A + A -

Por: Maria da Graça Marques
graca@diariopopular.com.br 

Vilões. Hortifrutigranjeiros tiveram os maiores aumentos do mês de maio. (Foto: Jô Folha - DP)

Vilões. Hortifrutigranjeiros tiveram os maiores aumentos do mês de maio. (Foto: Jô Folha - DP)

Em pesquisa de preços de produtos do cesto básico e da ração essencial, o Procon de Pelotas encontrou no mês de maio reajustes recordes tanto nos índices de aumentos como no valor total de cada um deles. Segundo o coordenador Nélson Soares, foram os maiores desde o início da pesquisa pelo órgão, em agosto de 2006.

No cesto básico, o aumento foi de 5,72% e na ração essencial, de 11,54% - a primeira vez com dois dígitos, lembra a chefe de Educação ao Consumidor, Nóris Finger. No cesto básico, o maior índice de reajuste foi de 4,05% em maio de 2008, diz Nóris. Com estes aumentos, o custo do cesto passou para R$ 796,86 e o da ração para R$ 390,15.

A vilã do mês de maio foi a batata inglesa, majorada em 82,08%, seguida pelo tomate (60,61%) e pela cebola (56,81%). Permaneceram com preços estáveis apenas quatro produtos pesquisados pelo Procon. São eles: pão francês, gás de cozinha, mamão formosa e cigarros.

Segundo o engenheiro agrônomo Vagner Dutra, também comerciante, a escassez de produtos elevou os preços. “Faltou tudo e o pouco que vinha era superfaturado”, explicou. Retida nas estradas pela greve dos camionheiros, a maioria dos hortifrutigranjeiros vinha do Centro do país ou do Nordeste. A queda nos preços deve ocorrer apenas após os meses de frio, pois a geada também ameaça as culturas do Sul do país. O cesto básico atende a uma família de quatro pessoas por um mês e a ração, a apenas uma pessoa por igual período.

Maiores variações

AUMENTOS
►Batata inglesa - 82,08%
►Tomate - 60,61%
►Cebola - 56,81%
►Repolho - 46,28%
►Cenoura - 26,02%

QUEDAS
►Sal refinado - 18,06%
►Desinfetante - 14,18%
►Cerveja - 11,31%
►Achocolatado - 5,01%
►Sabão em barra - 2,79%


Comentários


Diário Popular - Todos os direitos reservados