Tecnologia

Consultas psicológicas on-line liberadas

Mudanças na regulamentação do Conselho Federal de Psicologia ampliam possibilidades de uso das tecnologias de informação

15 de Maio de 2018 - 12h28 Corrigir A + A -

Uma nova regulamentação facilitará a prestação de serviços psicológicos por meio de celulares, tablets e computadores. Segundo decreto do Conselho Federal de Psicologia (CFP) divulgado nesta segunda-feira (14), dentro de seis meses psicólogos poderão usar as tecnologias de informação e comunicação para realizar consultas, processos de seleção de pessoal e testes psicológicos. Apenas em casos de urgência estará proibido o atendimento on-line.

O decreto permitirá que qualquer tipo de psicoterapia, sem limite no número de sessões, seja realizada on-line. Há um alerta de contraindicação apenas para casos de emergência. Já em casos de urgência, como situações que envolvam violência ou riscos para o paciente, a consulta on-line está proibida e deve ser feita de forma presencial. "A análise da situação caberá ao profissional", explica Flávia Mattos, psicóloga do Conselho Regional de Psicologia do Rio Grande do Sul (CRPRS).

Segundo o CFP, as mudanças foram discutidas durante todo o ano passado, em uma comissão criada especialmente para isso. A motivação para as alterações, de acordo com o Conselho, são as mudanças na rotina e nos hábitos da população brasileira. "As tecnologias mudaram e o modo como as pessoas se relacionam mudou. Isso fez com que houvesse uma necessidade de mudança também nas formas de atendimento psicológico", diz Flávia.

A mudança também simplificou o cadastramento dos profissionais. Antes, era obrigatório que o psicólogo interessado em prestar atendimento on-line tivesse um site validado pelo CFP. Depois das alterações, os profissionais deverão apenas se cadastrar junto ao CRPRS. O cadastro deverá ser atualizado anualmente. Para junho, o CFP prevê a criação de um manual direcionado aos profissionais da psicologia, com orientações sobre as novas regras.

Confira quais atendimentos poderão ser feitos on-line
- Consultas psicológicas de qualquer natureza, sem limite no número de sessões
- Serviços de recrutamento e seleção de pessoal para organizações
- Utilização de instrumentos psicológicos, como testes, desde que normatizados pelo Sistema de Avaliação de Instrumentos Psicológicos
- A supervisão técnica dos serviços prestados por outros psicólogos nos mais variados contextos de atuação


Comentários


Diário Popular - Todos os direitos reservados