Erudito

Pelos acordes brasileiros

Apresentação da pianista Olinda Allessandrini ocorrerá quinta-feira, numa realização do Projeto Sesc Partituras

09 de Abril de 2018 - 10h08 Corrigir A + A -

Por: Ana Cláudia Dias
anacl@diariopopular.com.br 

Musicista lembrará a obra do catarinense Edino Krieger, que completou 90 anos em março (foto: Sérgio Vergara - Especial DP) (Foto: Divulgação - DP)

Musicista lembrará a obra do catarinense Edino Krieger, que completou 90 anos em março (foto: Sérgio Vergara - Especial DP) (Foto: Divulgação - DP)

A pianista Olinda Allessandrini é a estrela do recital que o Projeto Sesc Partituras traz a Pelotas nesta quinta-feira (12). O encontro do público com artista se inicia às 20h, na Bibliotheca Pública Pelotense. No programa obras originais para piano de compositores brasileiros de diferentes épocas. A entrada é franca.

Natural de Caxias do Sul, a musicista possui uma longa carreira, com oito CDs gravados, reconhecimento internacional e diversos destaques, como o prêmio Açorianos e o de Melhor Intérprete de Liszt. Esta não é a primeira apresentação de Olinda Allessandrini em Pelotas, em entrevista por telefone a pianista contou que nutre um especial carinho pelo município e pelo público pelotense. "É muito caloroso e habituado a concertos. Admiro a cidade e me sinto acarinhado pelo público", disse.

Pelotas se tornou importante na longa e bem-sucedida carreira da pianista também por ser o primeiro lugar em que se apresentou profissionalmente. "Foi o meu primeiro recital fora da minha cidade e de Porto Alegre, onde estudava, depois que deixei de ser aluna." Na capital foi aluna do músico e professor Milton de Lemos, ex-diretor do Conservatório de Música, que atualmente pertence à Universidade Federal de Pelotas, outro fato que a liga ao município.

Popular e erudito
Para a apresentação desta quinta-feira, Olinda preparou um programa especialmente voltado para a música brasileira, homenageando em especial o compositor catarinense Edino Krieger, que completou em março 90 anos. A musicista explica que, como convidada do Sesc Partituras, escolheu o repertório dentro do banco de partituras do projeto.

"A minha opção foi escolher o nacionalismo no Brasil. Existe algumas obras que são preciosas", contou. Uma destas é A sertaneja (1869), de Brasílio Itiberé, a primeira peça original para piano com caráter nacionalista.

Além de Krieger e Itiberé, serão interpretadas composições de Chiquinha Gonzaga e Ernesto Nazaré, nomes que despontaram entre o final do século 19 início do 20, músicas de salão. "Não é um programa tão hermético, tenho certeza de que vai agradar a todos", comentou.

Do homenageado Edino Krieger Olinda irá interpretar Sonatina. A pianista explica que a primeira parte da composição é bem melodiosa e melancólica. A segunda parte tem ritmos bastante incisivos e característicos da influência africana na música brasileira. "Vai ter uma obra de Alberto Nepomuceno, mas vai ser uma surpresa", falou.

O programa, que terá em torno de uma hora de duração, tem ainda Lorenzo Fernandes com Três estudos em forma de sonatina. Olinda explica que Fernandes foi um compositor muito importante para a música brasileira por ter se dedicado a escrever obras para piano para todos os níveis de dificuldade. "Ele se preocupou como aspecto didático."

Iniciativas
Sobre o ainda pouco conhecimento do público sobre os compositores brasileiros de música de concerto, a pianista diz que existe uma movimentação por parte dos intérpretes com o objetivo de divulgar mais fortemente a música composta aqui. "Hoje em dia com a internet quem está interessado encontra inúmeros eventos com composições nossas."

A pianista destaca ainda o recém criado Instituto Piano Brasileiro, em Brasília. A entidade é coordenada por Alexandre Dias, que está fazendo uma garimpagem de tudo que se tem de música brasileira para piano em domínio público e colocando à disposição do público. "Esse projeto do Sesc corre em paralelo. Estas partituras abrem um grande leque de opções, há ali duetos, trios, e outros grupos de câmara, não somente piano."

Biblioteca virtual
O Sesc Partituras é uma biblioteca virtual de música composta por partituras digitais, obras transcritas através de programas de editoração musical. O site disponibiliza o acesso gratuito às partituras através de um sistema de busca coerente com necessidades dos estudantes, professores, músicos e pesquisadores o que inclui, além da consulta ao catálogo com suas informações, a visualização e possibilidade de download integral de cada obra musical.

Serviço
O quê: recital de piano com Olinda Allessandrini
Quando: quinta-feira (12), às 20h
Onde: Bibliotheca Pública Pelotense, praça Coronel Pedro Osório, 103
Entrada franca


Comentários


Diário Popular - Todos os direitos reservados