Meio ambiente

Fepam libera local utilizado pelas olarias de Cerrito

A licença emitida pelo órgão para extração da terra vai até 2023

14 de Fevereiro de 2018 - 15h05 Corrigir A + A -

Por: Redação
web@diariopopular.com.br

O local é adequado para a matéria-prima na produção de tijolos. (Foto: Divulgação - DP)

O local é adequado para a matéria-prima na produção de tijolos. (Foto: Divulgação - DP)

À espera de um local adequado para extrair terra, a situação do setor oleiro de Cerrito finalemente conseguiu, junto à Fundação Estadual de Proteção Ambiental (Fepam), a licença de operação. O documento é válido até fevereiro de 2023. O local de exploração é o mesmo anteriormente utilizado por 12 olarias do município.

Desde 2013 a solicitação de licença tramitava na fundação. No local, que fica em Pedro Osório, a matéria-prima é considerada ideal para a produção de tijolos, segmento que historicamente representa uma boa fatia na economia da cidade.

O documento conta com uma série de condições voltadas à preservação e conservação ambiental do terreno. Além da exigência de plantação de mudas florestais, deve haver, por exemplo, projeto de recuperação de áreas degradadas, a ser elaborado concomitantemente à atividade minerária.

O prefeito Douglas Silveira, que esteve engajado na pauta, comemorou a licença de operação. “Com muito esforço e com muitas agendas conseguimos nosso objetivo”, afirmou. “Isso vai beneficiar não apenas os oleiros, como toda a comunidade de Cerrito que depende direta e indiretamente das dezenas de empregos gerados pelo setor”, enfatizou.

 


Comentários


Diário Popular - Todos os direitos reservados