Pedidos e queixas

Legislativo realiza primeira audiência na comunidade

Salão ficou pequeno e os moradores precisaram se amontoar em cadeiras escolares na Associação Comunitária Cohab Tablada

20 de Abril de 2017 - 22h32 0 comentário(s) Corrigir A + A -
Parlamentares ouviram a comunidade (Foto: Carlos Queiroz - DP)

Parlamentares ouviram a comunidade (Foto: Carlos Queiroz - DP)

A primeira reunião da proposta Câmara Presente, que leva o Legislativo aos bairros, teve sua primeira edição na noite da última quarta-feira. O evento foi uma espécie de reunião informal, fugindo dos ritos oficiais do Legislativo. O salão ficou pequeno e os moradores precisaram se amontoar em cadeiras escolares na Associação Comunitária Cohab Tablada - a primeira comunidade a receber os parlamentares. Apenas nove vereadores - de 21 - estiveram presentes para ouvir as reivindicações da população local. A avaliação dos moradores foi positiva por aproximar o Poder Público da comunidade.

Cerca de 70 pessoas, entre moradores, parlamentares, assessores e líderes comunitários participaram do encontro.
Participaram os vereadores Éder Blank (PDT), Marcola (PT), Toninho (PSB), Salvador Ribeiro (PMDB), Viana, Enéias Clarindo e Daniel da TV (PSDB), Fabrício Tavares (PSD) e Ademar Ornel (DEM). A ideia da reunião, de acordo com os parlamentares, foi ouvir as demandas e, a partir disso, fazer os pedidos de providência ao poder Executivo ou às secretarias responsáveis em busca de uma solução. Numa apresentação inicial, os nove representantes políticos se apresentaram dando um histórico de suas carreiras políticas e reforçaram que os gabinetes permanecem abertos ao atendimento da população na sede da Câmara de Vereadores, rua 15 de Novembro, 207.

Para a contabilista Nara Santos, 50, a ideia é boa por permitir a participação das pessoas em horário alternativo ao do trabalho. Como reivindicação, a moradora pediu maior atenção à avenida Guadalajara e à rua Alfredo Satte Alam, cujos paralelepípedos estão irregulares. Conforme Nara, em dias de chuva as pedras ficam escorregadias, o que dificulta o tráfego de pedestres. Para o operador de máquinas Leonardo Herger, 37, os vereadores estavam cumprindo sua obrigação. Na opinião do morador, deve ser melhorado o acesso à rua 2, pela avenida Salgado Filho.

Saúde
Outra questão tratada foi a falta de atendimento médico no posto da localidade. A dona de casa Rosemara Castro, 52, chegou à UBS às 4h30min na segunda-feira e já não havia mais ficha de atendimento. A secretária de Saúde, Ana Costa, confirmou o problema. “Estamos priorizando a contratação pra lá (Tablada)”, adiantou Ana Costa.


Comentários


  • Não há comentários, seja o primeiro a comentar!


Diário Popular - Todos os direitos reservados