Reforma da Previdência

Reforma da Previdência leva manifestantes à Câmara de Deputados

Protesto organizado pela União de Policias do Brasil foi contido pela Polícia Legislativa, que formou uma barreira de segurança e reagiu com bombas de gás lacrimogêneo

18 de Abril de 2017 - 16h39 0 comentário(s) Corrigir A + A -

Agência Brasil

Após a confusão, parte do grupo dirigiu-se à rampa do Congresso Nacional (Foto: Marcelo Camargo/Agência Brasil)

Após a confusão, parte do grupo dirigiu-se à rampa do Congresso Nacional (Foto: Marcelo Camargo/Agência Brasil)

Um grupo de manifestantes contrários à reforma da Previdência tentou invadir nesta terça-feira (18) a Câmara de Deputados. Os manifestantes, em sua maioria policiais civis, chegaram a passar pela chapelaria, entrada principal da Câmara que dá acesso aos salões negro e verde. Eles quebraram parte dos vidros da portaria principal da Câmara, mas foram contidos pela Polícia Legislativa, que formou uma barreira de segurança e reagiu com bombas de gás lacrimogêneo.

Após a confusão, parte do grupo dirigiu-se à rampa do Congresso Nacional. Não há informações sobre feridos ou detidos. A segurança nas portarias foi reforçada e a circulação entre o Senado e a Câmara está restrita. Após o tumulto, um grupo de manifestantes entrou para uma reunião com o relator da reforma da Previdência na Câmara, deputado Arthur Maia (PPS-BA).

Desde o final da manhã, o grupo formado por cerca de 3 mil policiais civis, militares, guardas municipais, entre outros profissionais da segurança pública, posicionou-se em frente ao gramado do Congresso Nacional para protestar contra a proposta de reforma da Previdência. O texto original encaminhado pelo governo previa o fim da aposentadoria especial para a categoia.

O protesto foi organizado pela União de Policias do Brasil (UPB), que pretendia protocolar um pedido de retirada dos policiais da proposta de reforma do governo.


Comentários


  • Não há comentários, seja o primeiro a comentar!


Diário Popular - Todos os direitos reservados