Obras

Capacidade de Série B

Arquibancadas móveis da Juscelino são ampliadas visando ao início da competição nacional

17 de Abril de 2017 - 22h43 0 comentário(s) Corrigir A + A -
Local deve estar pronto para o primeiro jogo do Xavante na B (Foto: Carlos Insaurriaga/ AI GEB)

Local deve estar pronto para o primeiro jogo do Xavante na B (Foto: Carlos Insaurriaga/ AI GEB)

Buscando estar dentro das normas da Série B, que exigem estádios com capacidade mínima de dez mil lugares, o Brasil deu início à ampliação das arquibancadas móveis da rua Juscelino Kubitschek de Oliveira. Agora, em vez de abrigar 1.800 torcedores, o local terá a capacidade de 4.200 lugares. Com isso, o estádio Bento Freitas passará a ter capacidade um pouco superior a dez mil.

A “nova” arquibancada deve ficar pronta até a próxima semana. Depois, o Brasil buscará a liberação com os órgãos legais, como ocorreu anteriormente. Segundo Nilton Pinheiro, vice-presidente de Patrimônios do clube, a expectativa é de que esteja tudo pronto para o 1º jogo do Brasil na Série B em casa, que ocorre diante do Londrina, no dia 19 de maio.

“Estamos trabalhando para que tudo fique pronto o quanto antes. Mas sabemos que existe uma certa burocracia e devemos estar com tudo dentro dos conformes para que não ocorram problemas. É difícil falar se na primeira vistoria tudo estará o.k., mas acredito que o Bento Freitas estará liberado sim para no início da Série B”, completou.

O dirigente também comentou sobre a importância do local estar seguro para a torcida rubro-negra. “Nosso maior patrimônio é o torcedor. O mais importante de tudo é dar a segurança para quem vai acompanhar as partidas. Eu mesmo vou estar na arquibancada. Quem vai quer se sentir seguro enquanto assiste aos jogos”, analisou.

Cobrança e vontade de jogar
Zagueiro com presença garantida na Série B, Leandro Camilo foi o escolhido para dar entrevista coletiva na tarde desta segunda-feira (17). Entre os diversos temas que o defensor falou, um de maior destaque foi sobre a cobrança do torcedor xavante, que aumentou nas últimas temporadas devido aos bons resultados. Para ele, isto é algo normal no futebol. “Nos anos anteriores, conquistamos muitas coisas. Por conta disso, não podemos fazer o básico. Não podemos entrar em um campeonato apenas para disputar. Temos que brigar na ponta de cima. O torcedor quer ver o seu time bem, e cabe a nós jogadores dar esta alegria a ele”, analisou.

Outro ponto em que sua entrevista chamou a atenção foi sobre o retorno das atividades. Sem atuar desde o dia 29 de março, quando se despediu do Estadual com derrota para o Passo Fundo, Camilo admitiu que já está com saudade de entrar em campo. “O que a gente faz é isso, jogar futebol, e nada melhor do que estar ali dentro. Quando passa uma semana sem jogar já bate uma saudade, imagina agora”, finalizou.

Teste em vista
Pelo o que tudo indica, a abstinência de Camilo deve acabar logo. O Brasil busca um adversário para realizar um amistoso ou jogo-treino ainda esta semana. A diretoria estava acertando um confronto contra a equipe do Aimoré, que disputa a Série A2 no Grupo do Pelotas. Porém, a partida não deve ocorrer por conta do calendário. Com isso, a busca segue. Oficialmente, o Brasil só volta a campo na próxima quarta-feira, dia 26, diante do Fluminense, pela Primeira Liga. Para avançar de fase, o Xavante precisa vencer o Tricolor carioca fora de casa


Comentários


Diário Popular - Todos os direitos reservados