Páscoa

É tempo de chocolates

Alguns lojistas acreditam que os estoques vão acabar

13 de Abril de 2017 - 23h08 0 comentário(s) Corrigir A + A -

Por: Maria da Graça Marques
graca@diariopopular.com.br 

Consumidora retira ovo de chocolate de prateleira em uma loja localizada na área central de Pelotas na tarde desta quinta-feira; varejo comemora boa procura em relação ao ano passado (Foto: Jô Folha - DP)

Consumidora retira ovo de chocolate de prateleira em uma loja localizada na área central de Pelotas na tarde desta quinta-feira; varejo comemora boa procura em relação ao ano passado (Foto: Jô Folha - DP)

Dividido entre o produto artesanal e o clássico, os consumidores têm movimentado lojas e supermercados que comercializam chocolates nos últimos dois dias, principalmente.

Segundo o presidente do Sindicato do Comércio Varejista (Sindilojas) de Pelotas, Gilmar Bazanella, em relação ao ano passado, já houve aumento de 1,5% nas vendas. Sua expectativa é que o incremento não passe de 2% nesta Páscoa, em relação à anterior. Com tíquete médio de R$ 53,00, do total de vendas, 52% foram pagas com o cartão, diz Bazanella. “O chocolate é muito à vista”, explica.

Muitos lojistas acreditam que os estoques de chocolates vão acabar nesta Páscoa. Alguns tipos já estão esgotados, comenta a lojista Daniele Vahl. Nas franquias, onde as filas de clientes eram longas ontem, ficaram poucas opções nas prateleiras. Na hora de escolher, a preferência foi para as lembrancinhas menores, com preços mais baixos, diz Daniele. Caixas de bombons têm sido boas opções, diz a lojista Rose Kumbe. Nos ovos de chocolate, os preços variam a partir de R$ 27,00 e nas caixas de bombons, de R$ 15,00.

Para quem não quer ou não deve presentear com chocolates, a alternativa são os coelhos de pelúcia, com preços entre R$ 12,00 e R$ 115,00, dependendo do tamanho. Nas prateleiras, ontem, no entanto, já eram poucas as opções. Decorativos, ovinhos no palito custam R$ 3,00 cada um.


Comentários


Diário Popular - Todos os direitos reservados