Primeiro teste

Dia de conhecer o novo Brasil

Contra o Sindicato, técnico Clemer começa a mostrar suas ideias para o time Xavante

09 de Janeiro de 2018 - 08h30 Corrigir A + A -
Meia Toty (D) será uma das novidades no time Xavante (Foto: Carlos Insaurriaga/GEB)

Meia Toty (D) será uma das novidades no time Xavante (Foto: Carlos Insaurriaga/GEB)

Por: Henrique Risse
esportes@diariopopular.com.br

Chegou a hora de conhecer a versão 2018 do Xavante. A partir das 18h desta terça-feira (9), o Brasil enfrenta o time do Sindicato dos Atletas Profissionais do Rio Grande do Sul, no estádio Bento Freitas, no primeiro teste preparatório para o Gauchão. O jogo-treino será realizado com portões abertos para a torcida.

A expectativa para ver o time em campo não é exclusividade do torcedor. Os jogadores, tanto os mais antigos quanto os recém-chegados, também não veem a hora de jogar uma partida. “Expectativa boa. O grupo vem trabalhando forte a parte física, então a gente não vê a hora de fazer o que mais gosta. O jogo também já ajuda a conhecer os novos companheiros. Nada melhor do que um jogo amistoso para ir se adaptando o mais rápido possível”, destacou o zagueiro Leandro Camilo, um dos remanescentes da equipe da temporada passada.

Fim da expectativa
Quem também não vê a hora de entrar em campo é Toty. Recém-contratado, o meia deve fazer nesta terça a sua estreia com a camisa rubro-negra. “Esse tempo, pouco tempo, que a gente teve para trabalhar, já vem dando uma encorpada no grupo e vai ser bom para dar uma cara à equipe. Ter aquele ritmo de jogo que todo jogador espera, aquele primeiro contato com uma equipe adversária. Acredito que vai ser muito bom para dar aquela soltada nas pernas, porque a equipe está precisando disso agora”, analisou.

Desconhecido por grande parte da torcida xavante, Toty se define como um jogador polivalente e não vê problema algum em se doar na marcação. “Eu já venho fazendo essa função (voltar para marcar) há algum tempo, então não tenho problema nenhum em fazer isso. Sem a bola o futebol está muito competitivo. Se a linha da frente não ajudar na marcação fica complicado, sobrecarrega a linha detrás”, finalizou.

O técnico Clemer não confirmou qual o time que deve começar a partida contra o Sindicato. A única certeza é de que quase todos os jogadores à disposição devem atuar alguns minutos no jogo-treino das 18h.


Comentários


Diário Popular - Todos os direitos reservados