Sequência

Projeto Vida Ativa é prorrogado por mais dois anos

Para continuar as atividades pelos próximos dois anos, Secretaria de Educação pretende contratar 28 agentes e 5 coordenadores

07 de Dezembro de 2017 - 22h35 Corrigir A + A -
Participação: quase metade dos integrantes do projeto possui mais de 56 anos (Foto: Divulgação - DP)

Participação: quase metade dos integrantes do projeto possui mais de 56 anos (Foto: Divulgação - DP)

O projeto Vida Ativa, coordenado pela Secretaria de Educação e Desporto (Smed) garantiu, na manhã desta quinta-feira (7), a prorrogação do programa por mais dois anos. Com o plenário lotado de beneficiários do projeto, os vereadores aprovaram a matéria, que foi enviada no final de novembro em regime de urgência pelo então prefeito Idemar Barz (PTB).

A Smed estima que mais de duas mil pessoas participam da iniciativa. São atividades esportivas e de lazer gratuitas em 45 núcleos espalhados pelos bairros e zona rural do município.

Para dar sequência ao Vida Ativa, a Câmara autorizou a contratação temporária de 28 agentes e cinco coordenadores para planejar e executar as atividades. Uma seleção pública deve ser lançada em breve pela secretaria. Os custos do projeto somam quase R$ 300 mil por ano somente em profissionais contratados. O diretor do Departamento de Desporto e Lazer da Smed, Sérgio Ferreira, explica que o projeto foi pensado para as pessoas que não têm condições de pagar uma academia e para inserir cada vez mais pessoas em atividades físicas.

"São atividades de dança, ginástica, ritmo, esportes para as crianças como luta, futebol, basquete", conta o diretor. As atividades são ministradas em espaços disponibilizados pela comunidade, como praças, salões comunitários e academias ao ar livre, por exemplo.

"Muitas pessoas nos relatam que pararam de tomar medicação, começaram a se sentir melhor com as atividades físicas do programa", exalta Sérgio. A iniciativa leva atividades pelo menos duas vezes por semana em cada núcleo.

Para dar agilidade à aprovação, a Câmara aprovou o projeto na CCJ, incluiu a pauta na sessão ordinária e realizou uma extraordinária para que fosse aprovada na redação final e enviada à prefeita Paula Mascarenhas (PSDB). A lei deve ser sancionada até a próxima semana.

Segundo dados apresentados pelo Executivo, cerca de 40% dos participantes começaram a realizar atividades somente no programa e 91% percebem a presença da sua comunidade nas atividades propostas. Entre os ouvidos, 98% apresentam melhoras na saúde.

Público participante
- 19,2% crianças e adolescentes
- 10,2% entre 18 e 35 anos
- 28,7% entre 36 e 55 anos
- 41,7% acima de 56 anos

Vagas

- Agente do Vida Ativa
Salário: R$1.069,71
Carga horária: 36h semanais
Requisitos exigidos: Ensino Médio completo e experiência comprovada em atividades sociais, esportivas e de lazer.
Vagas: 28

- Coordenador do Projeto Vida Ativa
Salário: R$1.543,48
Carga horária: 40h semanais
Requisitos exigidos: Ensino Superior completo em Educação Física e experiência comprovada em atividades sociais, esportivas e de lazer.
Vagas: 5


Comentários


Diário Popular - Todos os direitos reservados