Informatização

Prontuário eletrônico chega às UBSs de Pelotas

Nos 50 postos de saúde da cidade, o sistema permite acesso às informações básicas dos pacientes

06 de Dezembro de 2017 - 09h53 Corrigir A + A -

Por: Tânia Cabistany
taniac@diariopopular.com.br 

Etapas. Processo avançou ao longo dos meses. (Foto: Paulo Rossi - DP)

Etapas. Processo avançou ao longo dos meses. (Foto: Paulo Rossi - DP)

Pelotas implantou o Prontuário Eletrônico do Cidadão (PEC) dos pacientes em todas as 50 Unidades Básicas de Saúde. No Estado, é a única cidade, além de Porto Alegre, a ser referência para as demais, e no Brasil está entre as 14. O processo iniciou em 2015 na UBS da Bom Jesus e terminou em junho deste ano, na do Areal Fundos. A prefeitura investiu R$ 1 milhão na compra de equipamentos (computadores, tablets e impressoras) e tem um custo mensal de R$ 8,6 mil com internet.

A secretária de Saúde, Ana Costa, explica que ser referência significa efetuar as avaliações sobre a implantação e a utilização do sistema para as demais cidades. São 20 municípios-piloto a usar o Sistema e-Sus Atenção Básica (AB) no país e apenas dois no Estado, sendo que Pelotas está em ambas as relações, figurando ainda como referência estadual e nacional, “porque fez o tema de casa”. Ressalta que a Secretaria Municipal de Saúde (SMS) recebeu inclusive premiação em Bento Gonçalves, em recente seminário.

Até outubro do ano passado 28 UBSs tinham prontuário eletrônico instalado, conforme estabeleceu o Ministério da Saúde. O governo federal havia determinado que o processo ocorresse até 10 de dezembro, quando deveria estar encerrada a implantação da nova plataforma que permite o acompanhamento do histórico, de dados e do resultado de exames dos pacientes. Mas o prazo foi prorrogado até junho deste ano, informa a farmacêutica e bioquímica ligada ao sistema e-SUS Atenção Básica (e-SUS AB) na SMS, Elaine Carvalho.

A prefeitura de Pelotas bancou a aquisição dos equipamentos porque as portarias para os investimentos saíram muito tarde. “Nós estamos brigando agora pelos recursos para utilizarmos no custeio”, diz Ana. Municípios pequenos até poderiam esperar pelas portarias para comprar o material, mas Pelotas não, pelo grande número de UBSs. Além disso, havia a condição de implantação do prontuário eletrônico para a continuidade do repasse do Piso da Atenção Básica (PAB).

Conforme Elaine, o método é acessado pelos profissionais das UBSs (médicos e enfermeiros) da rede. Porém, embora possam visualizar o prontuário de todas as UBSs, só conseguem inserir informações quando o paciente consulta na unidade. Enfermeira coordenadora da UBS Navegantes, Margareth Oliveira salienta que o sistema funciona bem e agiliza o trabalho. O processo só se torna difícil quando a internet está ruim ou quando o próprio Ministério faz manutenção e o deixa fora do ar.

Informatização dos processos
Por meio de seu portal, o Ministério da Saúde esclarece que, de forma direta, o PEC do Sistema e-SUS Atenção Básica é um software onde todas as informações clínicas e administrativas do paciente ficam armazenadas, no contexto da Unidade Básica de Saúde (UBS), tendo como principal objetivo informatizar o fluxo de atendimento do cidadão realizado pelos profissionais de saúde. A informatização desses processos nas UBSs viabiliza acesso rápido às informações de saúde e às intervenções realizadas, melhoria na efetividade do cuidado e possível redução de custos com otimização dos recursos, além de aprimorar e automatizar o processo de envio de informações para o Ministério da Saúde, impactando na qualificação dos sistemas de informações.


Comentários


Diário Popular - Todos os direitos reservados