Violência

Polícia identifica suspeito da morte de músico no Barro Duro

Jovem de 19 anos foragido do sistema penitenciário foi o responsável por esfaquear Alex Sander da Silva Souza na praça Aratiba no último domingo

04 de Dezembro de 2017 - 08h18 Corrigir A + A -

Atualizada às 20h12min

Por: Cíntia Piegas e Giulliane Viêgas
web@diariopopular.com.br 

O suspeito de assassinar o músico Alex Sander da Silva Souza, 31, na noite do último domingo (3), na praça Aratiba, no Barro Duro, é um jovem de 19 anos, foragido do sistema penitenciário desde o dia 11 de outubro, quando recebeu autorização para procurar emprego e não retornou mais ao Presídio Regional de Pelotas (PRP). Souza foi morto a facadas durante uma briga em uma roda de samba. Outras duas pessoas também teriam ficado feridas a golpes de facadas. Elas foram levadas para o hospital, mas Alex Souza não resistiu aos ferimentos.

A Delegacia de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP) deve começar a ouvir os envolvidos na confusão ainda esta semana para apurar as circunstâncias e a motivação para o ataque. Alex Sander era pai de quatro filhos. Pelas redes sociais ele é descrito por familiares e amigos como um homem trabalhador e tranquilo. Parentes lamentam a morte do músico e desejam justiça. "Uma pessoa de bem com a vida. Honesto e gentil. Que isso não fique impune", comentou um internauta.

O mês de dezembro começou violento em Pelotas. Desde a última sexta-feira, 1º, três pessoas foram assassinadas na cidade. Além de Alex, Claudecir Swensson Gomes, 45, foi localizado pela Brigada Militar (BM) com mãos e pés amarrados e com ferimentos de faca, um deles - inclusive - na cabeça. O corpo estava na rua Comendador Francisco Ribas, no bairro Fragata. No fim da tarde sexta-feira, Anderson Ferreira da Silva foi encontrado morto próximo a um valão na rua Benjamin Constant com General Osório, região central de Pelotas.

A menos de 30 dias para o final de 2017, Pelotas contabiliza 96 homicídios desde o início do ano. No mesmo período do ano passado, a Princesa do Sul havia registrado 66 mortes violentas. Os crimes praticados este ano representam aumento de 45,5% em relação a 2016. Em todo o ano passado, Pelotas registrou 68 assassinatos.

Tentativa de homicídio
Uma tentativa de homicídio foi registrada na rua Alfredo Satte Alam, próximo ao Prado, no bairro Três Vendas, em Pelotas. M.F.F. foi atingido por três tiros, após abrir o portão da sua casa, na noite de domingo. A DHPP apura o caso.

Violência pela região
Em Rio Grande, um homem foi encontrado morto com cortes na cabeça, provavelmente provocados por golpes de facão. O corpo da vítima foi encontrado pela Brigada Militar, na madrugada do último sábado, no bairro São Miguel. A Polícia Civil investiga o caso.

Rio Grande chega ao 57º homicídio. Aumento de 50% em relação a todo o ano passado, quando 38 pessoas haviam sido assassinadas no município. A identificação da vítima não foi divulgada.


Comentários


Diário Popular - Todos os direitos reservados