Cuidados

Esporotricose pode ser tratada com medicação

Rede pública oferece antifúngico para doença transmitida pelo gato aos seres humanos

17 de Julho de 2017 - 10h34 Corrigir A + A -

Por: Redação
web@diariopopular.com.br

Fique atento. Nos felinos o problema causa feridas  (Foto: Divulgação - DP)

Fique atento. Nos felinos o problema causa feridas (Foto: Divulgação - DP)

A Secretaria de Saúde (SMS) de Pelotas inicia a liberação do antifúngico Itraconazol para o tratamento da esporotricose, doença transmitida às pessoas especialmente pelo gato doméstico através do arranhão ou da mordida. Para a retirada do medicamento, o paciente deverá levar ao Centro de Controle de Zoonoses (CCZ) o receituário médico com o diagnóstico da doença e o documento de identidade. Com o formulário de liberação, poderá retirar o antifúngico na Farmácia Municipal.

O CCZ tem registro, desde 2013, de mais de 300 casos em gatos e mais de 60 casos em humanos. O maior número de casos ocorreu nos bairros Fragata e Areal, entretanto, a esporotricose já foi identificada em várias regiões das áreas urbana e rural do município.

Nos gatos, a doença se caracteriza pela presença de feridas ulceradas e sanguinolentas na pele que não cicatrizam, semelhantes às causadas por brigas. Nas pessoas, a doença se desenvolve cerca de 15 dias após ter ocorrido o arranhão ou a mordida do gato e se caracteriza por feridas avermelhadas dolorosas, que podem se disseminar e causar pequenos caroços ao longo da cadeia linfática.

Todo caso suspeito ou confirmado de esporotricose animal ou humana deve ser comunicado ao CCZ, responsável pela vigilância e o controle da doença. O Centro realiza vistoria zoossanitária, diagnóstico laboratorial, orientação e acompanhamento dos casos nos animais e faz o encaminhamento do paciente para atendimento médico especializado e exame laboratorial. O CCZ fica na rua Lobo da Costa, 1.764, sala 108. A retirada do formulário pode ser feita de segunda a sexta-feira, das 8h30min às 11h30min. Mais informações podem ser obtidas pelos telefones (53) 3284-7731 e 3284-7768.

pet1707

20180210_1643278175711881_1151269403_o


Comentários


Diário Popular - Todos os direitos reservados