Estudioso

Inspiração mundial

Novo técnico do Pelotas cita Tite, Sampaoli, Conte e Mourinho como principais referências para a metodologia que pretende aplicar na Boca do Lobo a partir desta segunda-feira

17 de Julho de 2017 - 12h40 0 comentário(s) Corrigir A + A -

Por: Vinícius Guerreiro
vinicius.guerreiro@diariopopular.com.br

Thiago começa os treinamentos a partir de hoje na Boca do Lobo (Foto: Paulo Rossi - DP)

Thiago começa os treinamentos a partir de hoje na Boca do Lobo (Foto: Paulo Rossi - DP)

Thiago Gomes é daqueles aficionados por futebol e pela parte tática. É possível notar nas palavras o quanto gosta de expressar seu conhecimento sobre futebol. Quem o escuta argumentar não imagina que tem apenas 33 anos. Formado em Educação Física e pós-graduado em Fisiologia do Exercício, Gomes é da linha dos estudiosos. Não foi atleta profissional. Desde pequeno importava-se mais com os desenhos táticos e a maneira que uma equipe chegava ao gol do que chutar e correr atrás da bola. Ele chega ao estádio Boca do Lobo para sua principal oportunidade como técnico de uma equipe profissional. Na bagagem traz a experiência de ter passado por grandes equipes do futebol brasileiro. Porém, as referências que o inspiram vêm dos quatro cantos do mundo.

A principal delas é bem conhecida de todos os brasileiros: Tite. Ao ter trabalhado no Corinthians em 2015, teve a oportunidade de ver de perto o trabalho do atual técnico da Seleção Brasileira. Naquele ano o Timão acabou campeão brasileiro com folga. “A equipe que o Tite montou achei muito bem treinada. Sabendo o que queria jogar, o que queria fazer. Sempre me chamou muito atenção. E o Tite, além de saber muito da parte tática, é uma grande pessoa. Um profissional que trata todo mundo com respeito. O que eu acho fundamental na relação com os jogadores e profissionais”, destacou.

Do Corinthians outra referência é Osmar Loss. O atual auxiliar-técnico de Fábio Carille, e campeão de tudo nas categorias de base do futebol brasileiro, é com quem Gomes troca informações seguidamente. Loss e Carille são responsáveis por estabelecer uma campanha, até aqui, histórica no Brasileirão. O Timão é líder do Brasileirão com 35 pontos em 39 disputados. Invicto e com 89,7% de aproveitamento. Não perde há 27 jogos.

O esquema preferido de Thiago Gomes também vem da inspiração em Tite. O 4-1-4-1 estabelecido pelo treinador no Corinthians campeão Brasileiro e transportado para a Seleção é o preferido do novo comandante áureo-cerúleo.

Olho na Argentina
O rótulo de estudioso se confirma na rotina de Gomes. Atualmente iniciou o curso de técnico oferecido pela Federação Argentina de Futebol (AFA). O mesmo que Jorge Sampaoli, atual comandante da seleção argentina, fez. Aliás, Sampaoli é outra referência para o jovem treinador. “Apesar de não ser uma seleção favorita, a seleção do Chile me encantou. A forma como marcava alto, a forma como pressionava a bola. Algo que valorizo muito. Não tem como fazer marcação alta e bloco alta se não tiver pressão dos atacantes. O Chile fazia isso muito bem”, contou.

A variação da linha de quatro defensiva para uma linha de três zagueiros agrada Thiago. Além da referência de Sampaoli com o seu 3-4-3, aprecia a Juventus de Antônio Conte, atual técnico do Chelsea campeão inglês, que foi várias vezes campeã italiana jogando no 3-5-2. Toda a teoria tem que gerar resultado no futebol brasileiro. Aí entra mais uma referência: José Mourinho. A objetividade e as transições velozes do time do técnico português também são inspiração ao comandante do Lobo.
Realidade

Para trazer as referências e implantar na Boca do Lobo, Thiago sabe que não será fácil. Com o curto espaço de tempo para formar uma equipe do zero em menos de um mês, ele precisará contar com a paciência da direção e do torcedor. Mas não tira a responsabilidade dos resultados para chegar aos dois objetivos traçados: a vaga na Série D e uma base para a Divisão de Acesso do próximo ano. “A cultura do imediatismo no futebol é muito forte. E essa cultura vai contra o clube vencedor. A direção está querendo essa ideia de uma metodologia moderna de futebol, de um conceito vencedor”, finalizou.


Comentários


Diário Popular - Todos os direitos reservados